sexta-feira, 16 de setembro de 2011

ABRAÇO NA ALMA

(Dhiogo Caetano)

          Algo totalmente diferente.
          Nunca tinha vivido a experiência de sentir aquela paz plena.
         Deixei de existir por um segundo.
         Meu coração batia mais forte, uma luz invadia meu ser.
         Permaneci ali totalmente sem expressão.
         Em inúmeras vezes abracei, mas nunca com aquela intensidade.
         Poeticamente falando aquele momento era sublime, mágico, surreal.
         A transparência da neblina completava a essência daquele lugar.
         Posso ouvir os cânticos gregorianos e as vozes dos anjos que entoa a complexidade daquele momento.
         Sentia o toque, mas era diferente algo nunca antes vivido por um mortal.
         Um toque, um simples abraço que purifica a alma. 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário