terça-feira, 28 de abril de 2015

Harry Potter não é literatura


Na entrevista 50 anos de carreira de Ruth Rocha: “Harry Potter não é literatura”  de Cristina Da numa, a escritora Ruth Rocha fez as seguintes declarações:

iG: O que acha destes novos best-sellers, que misturam fantasia, com a presença de vampiros e bruxas? 

Ruth Rocha: Isto não é literatura, isto é uma bobagem. É moda, vai passar. Criança deve ler tudo, o que tem vontade, o que gosta, mas eu sei que não é bom. O que eu acho que é literatura éuma expressão do autor, da sua alma, das suas crenças, e cria uma coisa nova. Esta literatura com bruxas é artificial, para seguir o modismo. Acho que o Harry Potter fez sucesso e está todo mundo indo atrás. 

iG: Então você não gosta de “Harry Potter”? 

Ruth Rocha: Não acho errado os livros fazerem sucesso. Eu gosto porque acho que as crianças leem, mas eu não gosto de ler “Harry Potter”, não acho que é literatura.

iG: Qual você acha que é um livro infantil de qualidade? 

Ruth Rocha: Eu, na verdade, leio muito mais livros para adulta. Todo mundo acha que eu ainda tenho criança dentro de mim [risos], mas na verdade sou adulta, até velha. Mas o ganhador do Jabuti de 2014 [“Breve História de um Pequeno Amor”, de Marina Colasanti] é uma obra muito bonita.

iG: Como você acha que é a melhor forma de incentivar uma criança a ler? 

Ruth Rocha: A criança tem que ser estimulada. Você tem que conversar com a criança, cantar muito com ela, ensinar versinhos, contar histórias desde que nasce. Porque a leitura é um complexo que compreende de ler, escrever, entender. É importante criar a criança para ler bem. Ter vários livro no alcance da criança. Vejo muita gente comprar um celular para a criança, que custa cerca de R$ 1 mil, mas nunca vi um pai gastar R$ 1 mil em livros. Outra coisa muito importante a ler é o evento. A criança passa muito tempo brincando de ser grande. De ser bombeiro, médico… Elas imitam os adultos, então é importante que em uma casa as pessoas leem, que cultivem a cultura. Agora se ela vai ler mesmo, eu não posso garantir [risos]

Não vi nenhuma explicação concreta do motivo de Harry Potter não ser literatura. Concordaria com ela se dissesse que não é grande literatura por ser mal escrito, ou por seus personagens não possuírem profundidade, mas do jeito que foi, parece que ela é apenas mais uma pessoa que gosta de diminuir o trabalho dos outros e pronto.

Muitas vezes já ouvi pessoas comentando que livros de fantasia, ou ficção científica, não são literatura. Ou que o gênero tal é mais importante que aquele outro. Enquanto alguns escritores alimentam estes debates, os leitores fazem suas próprias escolhas. E, eles gostam muito de Harry Potter, fantasia e ficção científica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário