quarta-feira, 6 de junho de 2012

COMO O PERFUME DAS FLORES QUE EVOPARAM NO AR


(Dhiogo Caetano)

O mundo é um eterno espectador...
Um palco de alegrias e dores.
Cenários, histórias, fantasias e realidades.
A dor do sofrimento
A busca constante pela alegria!
Por uma paz mundial.
Quanta dor física ou psíquica...
Por onde anda o amor?

Alegria é passageira,
Quanto às ondas do mar que vêm e vai.
Como o perfume das flores que evaporam no ar.
Até quando!
Precisamos de igualdade, fraternidade, solidariedade...

A vida do ser humano é um complexo do nada e do tudo...
Ilusões e verdades construídas...
Oh meu Deus!
O que será desta nação humana!

Nenhum comentário:

Postar um comentário